Mostrando postagens com marcador Parceria. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Parceria. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Reunião de negociação entre Boeing e Embraer para a criação de nova empresa avança, mas novo entrave surge


Por: Redação OD

Durante reunião realizada nesta quinta (19) em Brasília, avançou-se na tratativa de uma solução dos entraves à parceria entre a empresa norte-americana Boeing e a brasileira Embraer, sendo que fora identificado novos problemas, onde os quais podem vir a emperrar sua concretizaçãoO grupo de trabalho do governo ficou satisfeito com o encaminhamento da última versão da proposta da gigante americana e da fabricante brasileira, mas a questão da composição do conselho da nova empresa, que será criada por elas está sendo uma dor de cabeça.

quarta-feira, 28 de março de 2018

Negociação Boeing/Embraer está concentrada na área da defesa. Fontes dizem que as discussões têm sido "construtivas"


Por: Redação OD
As conversas sobre uma  possível fusão entre Boeing e Embraer continuam concentradas na área de defesa da companhia brasileira, tanto do ponto de vista da soberania do governo do Brasil quanto da sustentabilidade do negócio. A percepção de fontes próximas ao negócio é de que as discussões têm sido "construtivas" e de que houve evoluções no decorrer das conversas. Não há, contudo, clareza sobre quando um acordo poderia ser alcançado. Em declarações recentes, o presidente executivo da Boeing, Dennis Muilenburg, disse que a fabricante de aeronaves norte-americana vê um "excelente encaixe estratégico" em uma possível aquisição da Embraer, mas frisou que a operação não é essencial para o grupo norte-americano.

quinta-feira, 1 de março de 2018

Troca na Defesa não afeta negociação com a Boeing, afirma Paulo Cesar de Souza e Silva, Presidente da Embraer


Por: Redação OD

O presidente da Embraer, Paulo Cesar de Souza e Silva, disse que a troca na pasta do ministério da Defesa não afeta as negociações que a empresa tem com o governo para combinar operações com a americana Boeing, mas admitiu que precisa ser apresentado ao novo ministro e retomar as conversas para provar à Brasília que a parceria com a fabricante dos Estados Unidos é a melhor opção para a companhia aeroespacial brasileira. "A troca de comando na Defesa não afeta a interlocução com governo", disse Souza e Silva a jornalistas, após evento em São José dos Campos, quando a Embraer recebeu as certificações das agências de aviação do Brasil (Anac), Estados Unidos (FAA) e Europa (EASA) para o novo E190-E2, primeiro jato da nova família de aeronaves da companhia que começa a ser entregue aos clientes neste ano.

domingo, 25 de fevereiro de 2018

Futura nova empresa constituída entre Boeing e Embraer, terá 51% do controle nas mãos da empresa norte-americana


Por: Redação OD

A Boeing terá uma participação de 51% na nova empresa, a qual está atualmente em negociação com a brasileira Embraer. A gigante americana aceitou a exigência do governo brasileiro de que a empresa norte-americana não tenha mais do que uma participação controladora. A Boeing não respondeu imediatamente a pedidos de comentários, e a Embraer afirmou que não vai comentar a informação. A aprovação do governo brasileiro para uma parceria entre as duas que criaria uma nova empresa focada na aviação comercial, excluindo a unidade de defesa da Embraer, foi algo colocado em pauta durante reunião entre a empresa americana e o governo brasileiro, reportou a Reuters há três semanas.

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

CEO da Boeing, Dennis Muilenburg, diz que acordo com Embraer é estratégico, mas não imprescindível


Por: Redação OD

A fabricante de aeronaves americana Boeing vê um “excelente encaixe estratégico” em uma possível aquisição da Embraer. No entanto, a operação não é essencial para o grupo norte-americano, disse nesta quarta-feira, 21, o presidente executivo da Boeing, Dennis Muilenburg. A empresa não vai arriscar tudo no diálogo com a Embraer, salientando que ainda pode afastar-se do negócio. "Este seria um grande avanço para a nossa estratégia, mas não é imprescindível", afirmou Muilenburg em evento de investidores em Miami, Estados Unidos, organizado pelo Citigroup. "Na realidade estamos trabalhando nisso há muitos anos", disse Muilenburg, descartando informações de que a Boeing está preocupada com o recente acordo entre a rival europeia Airbus e a fabricante canadense Bombardier.

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Embraer deve fabricar peças para a Boeing, ajudando assim verticalizar a produção das aeronaves


Por: Redação OD

Se a venda Embraer se confirmar, a empresa brasileira ajudará a verticalizar a produção de peças e componentes da Boeing. Desde 2016, a gigante americana procura diminuir sua dependência dos fornecedores, que têm dificuldade de acompanhar seu ritmo de produção. "Nas últimas décadas, a Boeing perdeu essa capacidade de produzir peças. Mas a Embraer fabrica coisas que a Boeing não faz, como trens de pouso, interiores de aeronaves e softwares de aviônica", diz uma fonte envolvida nas negociações. A estratégia tem potencial para aumentar o lucro da empresa americana.

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Proposta de parceria da Boeing com a Embraer atende ao modelo de negócio pensado pelo governo brasileiro


Por:Redação OD

Depois de duas tentativas que esbarraram na posição do governo brasileiro, a Boeing mudou a estratégia e avançou na direção apontada pelo Planalto de que o caminho viável de entendimento é uma parceria com a Embraer. O governo já havia sinalizado que aceitaria proposta de criação de uma terceira empresa, mesmo com a americana sendo acionista majoritária, que é o caminho que se firmou nos últimos dias pela gigante mundial. Ainda assim, há uma série de questões a serem resolvidas para que se chegue a um formato final viável comercialmente e que ainda gere efeitos positivos ao Brasil e à Embraer.

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Em entrevista a Globonews, Ministro da Defesa Raul Jungmann, diz que 'governo federal torce' para Embraer firmar acordo com Boeing


Por: Redação OD
O Ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou que o governo federal torce para que a fabricante brasileira de aviões Embraer firme um acordo com a norte-americana Boeing, desde que isso não implique em poder externo sobre a Embraer. As empresas discutem um acordo desde o ano passado. " O governo quer que dê certo, e torce para dar certo. Eu, inclusive, me reuni com o diretor financeiro da Boeing e sua equipe e disse a ele: 'olha, encontre uma maneira, sejam criativos' “, afirmou o ministro durante entrevista ao programa Globonews (Clique aqui e assista), exibido na noite desta última quinta-feira, dia 1°.Para o ministro, é preciso criar-se um tipo de parceria que impeça que outro governo tenha poder sobre a Embraer, responsável por projetos do governo federal.

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Jungmann afirma a presidente da SAAB que tecnologia acertada na compra do caça Gripen não será repassada à Boeing


Por: Redação OD

ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou nesta quinta-feira (25) que, caso Embraer e Boeing fechem um acordo, será preciso construir um “conjunto de salvaguardas” para preservar a tecnologia transferida pela empresa sueca Saab ao Brasil, no contrato dos caças Gripen. Jungmann teve reunião nesta quinta, na sede do Ministério da Defesa, com o presidente da Saab, Hakan Buskhe, o embaixador da Suécia, Per-Arne Hjelmborn, e o comandante da Força Aérea Brasileira, brigadeiro Nivaldo Rossato. Após o encontro, Jungmann e Hakan conversaram com jornalistas. O executivo sueco explicou que veio ao Brasil para esclarecer o andamento da negociação entre Embraer e Boeing, anunciadas oficialmente pelas próprias fabricantes de aeronaves em dezembro de 2017. 

Saab solicita audiência ao Ministro da Defesa e quer uma posição do Governo sobre venda da Embraer à Boeing


Por: Redação OD
 O ministro da Defesa, Raul Jungmann, deve receber nesta quinta-feira executivos da fabricante sueca de caças, Saab. O governo sueco recentemente já enviou sinais ao Brasil de grande preocupação com a possibilidade de uma compra da Embraer pela americana Boeing, concorrente da Saab no mercado de caças. Há indicações, inclusive, de que o acordo feito em torno do Gripen, que envolve a transferência de tecnologia dos suecos para o Brasil, fica em risco e pode ser revertido, dependendo do destino que as negociações entre Embraer e Boeing tomarem. A americana é uma concorrente direta dos suecos, como ficou claro na disputa entre o caça F-18 dos americanos com o Gripen da companhia sueca na licitação finalizada em 2013 pelo Brasil.

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Com grande resistência contrária da FAB, Boeing mantem interesse na parceria com a Embraer e fala que o Brasil mantenha o golden share da Empresa


Por: Redação OD

Boeing está trabalhando para superar as objeções de militares brasileiros a uma aliança da empresa norte-americana com a Embraer, com alternativas para preservar os direitos de veto do governo a decisões estratégicas e salvaguardas para seus programas de defesa, afirmaram quatro fontes com conhecimento do assunto nesta terça-feira. A fabricante norte-americana de aviões foi forçada a refazer os planos envolvendo a Embraer depois que autoridades brasileiras na semana passada se posicionaram contra a ideia de tornar a Embraer uma subsidiária como as que a Boeing opera na Austrália e na Inglaterra, afirmaram as fontes.

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Ministro da Defesa, Raul Jungmann recebeu representantes da Boeing para discutirem sobre parceria com a Embraer


Por: Redação OD

No final da tarde da última sexta-feira (12), o ministro Raul Jungmann recebeu em seu gabinete, em Brasília (DF), representantes da empresa Boeing para discutir parcerias da empresa com a Embraer. Pelo lado da empresa estiveram presentes Greg Smith, CFO (chief of financial officer) e vice presidente de desempenho empresarial e estratégico, Travis Sullivan, vice presidente de cooperação estratégica, Ray Conner, presidente comercial, e a presidente da Boeing para América Latina, Donna Hrinak. 

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Embraer informa que consulta assessores financeiros sobre Boeing


Por: Redação OD
A Embraer informou que vem consultando assessores financeiros e legais, entre aqueles que usualmente já utiliza em suas operações, para a eventual combinação de negócios com a Boeing. O comunicado ao mercado, divulgado nesta quinta-feira, foi uma resposta aos questionamentos da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sobre a contratação dos bancos de investimento Citi e Goldman Sachs para a operação, conforme publicado no jornal "O Estado de S. Paulo".

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Embraer diz que acordo com Boeing manterá segurança nacional, e presidente da Akaer fala de que novo rumo terá impacto no setor


Por: Redação OD

A Embraer divulgou nesta segunda-feira (8) comunicado em que reitera que a eventual combinação de negócios com a Boeing, se e quando concretizada, deve preservar interesses estratégicos da segurança nacional e a ação de classe especial (golden share) do governo brasileiro. A empresa já havia feito uma comunicação semelhante à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), no dia 3 de janeiro. O comunicado dde hoje foi uma resposta a questionamentos da B3 sobre notícias na imprensa de que a Embraer e a Boeing estariam tentando driblar a resistência do governo com o negócio e que a empresa brasileira foi avaliada em US$ 28 por recibo de ações negociadas em Nova York (ADR).

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Apesar de negar sobre uma possível transferência de controle, Governo cria comitê para avaliar o caso Boeing/Embraer


Por: Redação OD

Mesmo com o presidente Michel Temer já tendo afirmado que a transferência de controle da Embraer para a Boeing não está em cogitação, nos bastidores do Planalto a informação é que a intenção da companhia norte-americana é adquirir de fato a fabricante brasileira de aeronaves. O governo, entretanto, está decidido a impedir a fusão com o uso da “Golden Share” – ação mantida após a privatização da companhia que dá direito a veto em questões estratégicas. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou na quarta-feira (3), que ainda não recebeu oficialmente nenhum aviso de avanços na negociação, mas reiterou que o governo não abrirá mão de salvaguardas de defesas em um futuro acordo entre as empresas.

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Ministro dá aval a acordo da Embraer com a Boeing incluindo à área de Defesa, mas ressalta ser necessário preservar sigilos de operações


Por: Redação OD

O governo brasileiro pode vir a apoiar uma parceria mais ampla entre a americana Boeing e a Embraer, desde que envolva também projetos para as Forças Armadas, além da linhas de produção da aviação comercial (aeronaves civis). Segundo o ministro da Defesa, Raul Jungmann, caso haja acordo, e ele tendo cláusulas de preservação ao sigilo, não há restrições para que aconteça. O Brasil, só não abrirá mão do controle da companhia porque isso significaria “flexibilizar a soberania nacional”. É possível fazer uma parceria ou promoção comercial também na área militar, desde que seja resguardado o sigilo, caso a caso. Só não faremos alienação, venda ou transferência do controle, destacou o ministro. O governo tem uma golden share, classe especial de ações que permite o veto em questões estratégicas. 

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Boeing/Embraer: Uma pareceria que pode vir a render bons frutos aos dois lados


Por: Redação OD

O ano de 2018 começou ainda agitado, para os mercados de aviação e de investimento, desde que a Boeing e a Embraer confirmaram no final de 2017 que estariam conversando sobre a possibilidades de virem a trabalhar juntas em alguns novos projetos ou de até mesmo se associarem. Estas tratativas, representa uma combinação de negócios para a fabricante americana que mira três principais objetivos, sobre os quais estão apoiadas as demais oportunidades de parceria que vem sido discutida. São eles: a Complementariedade da carteira de produtos, o incremento das plataformas de vendas e serviços e o desenvolvimento de novos produtos. Para a Boeing, a consolidação no mercado aeroespacial é irreversível e há ameaça de entrantes como a chinesa Comac, a russa United Aircraft e a japonesa Mitsubishi.

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Marinha do Brasil: Amazul e Invap iniciam em breve projeto detalhado do RMB

O diretor técnico-comercial da Amazul, engenheiro Luciano Pagano Junior na VIII Conferência Internacional Nuclear do Atlântico (INAC 2017) em Belo Horizonte (MG)
Por: Redação OD

A Amazul vai iniciar junto com a Argentina Invap, o projeto detalhado do Reator Multipropósito Brasileiro (RMB), que será construído em Iperó (SP), em área adjacente ao Centro Industrial Nuclear de Aramar (CINA). O terreno, uma parte cedida pela Marinha do Brasil e outra desapropriada pelo governo de São Paulo, será entregue à Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEM), executora do empreendimento junto com a Amazul, em 1º de dezembro. A informação foi concedida no dia 24 de outubro pelo engenheiro Luciano Pagano Junior, diretor técnico e comercial da Amazul, durante mesa redonda sobre o Reator Multipropósito Brasileiro na VIII Conferência Internacional Nuclear do Atlântico (INAC 2017), que se realiza em Belo Horizonte até 27 de outubro.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Jungmann recebe o presidente da Boeing Internacional e conversam sobre a possibilidade de negócios entre a empresa americana e a indústria nacional

Foto: Tereza Sobreira
Por: Redação OD

O ministro Jungmann recebeu, ontem (09), o presidente da Boeing Internacional, Marc Allen, e a presidente da Boeing América Latina, Donna Hrinak. Na pauta do encontro, a possibilidade de negócios entre a empresa americana e a indústria nacional. Jungmann e Allen discutiram sobre projetos estratégicos que já são desenvolvidos conjuntamente como o KC-390 e o avião de ataque Super Tucano A-29. "Temos uma infinidade de cooperações entre nossas indústrias", relatou o ministro.

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Em visita à fábrica do novo caça da FAB, Ministro Raul Jungmann reforça parceria com Suécia


Por: Redação OD

No segundo dia da visita oficial à Suécia, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, seguiu pra Linköping, a 174 quilômetros de Estocolmo, para conhecer a fábrica da SAAB onde está sendo produzindo o novo caça brasileiro, o Gripen NG.Durante a visita, o ministro assistiu a uma apresentação do JAS 39 Gripen, utilizado pela Força Aérea Sueca, nas versões C e D, e reforçou a importância do diálogo bilateral com o país nórdico: